Livros

Romance

Índice Médio de Felicidade - D. Quixote

Daniel tinha um plano, uma espécie de diário do futuro, escrito num caderno. Às vezes voltava atrás para corrigir pequenas coisas, mas, ainda assim, a vida parecia fácil - e a felicidade também. De repente, porém, tudo se complicou: Portugal entrou em colapso e Daniel perdeu o emprego, deixando de poder pagar a prestação da casa; a mulher, também desempregada, foi-se embora com os filhos à procura de melhores oportunidades; os seus dois melhores amigos encontram-se ausentes: um, Xavier, está trancado em casa há doze anos, obcecado com as estatísticas e profundamente deprimido com o facto de o site que criaram para as pessoas se entreajudarem se ter revelado um completo fracasso; o outro, Almodôvar, foi preso numa tentativa desesperada de remendar a vida. Quando pensa nos seus filhos e no filho de Almodôvar, Daniel procura perceber que tipo de esperança resta às gerações que se lhe seguem. E não quer desistir. Apesar dos escombros em que se transformou a sua vida, a sua vontade de refazer tudo parece inabalável. Porque, sem futuro, o presente não faz sentido.
Índice Médio de Felicidade é um romance admirável e extremamente actual sobre um optimista que luta até ao fim pela sua vida e pela felicidade daqueles que ama. Dramático e realista, mas com momentos hilariantes, confirma o talento de David Machado como um dos melhores ficcionistas da sua geração.
 

Deixem Falar as Pedras - D. Quixote

No dia em que se ia casar, Nicolau Manuel foi levado pela Guarda para um interrogatório e já não voltou. Viveu, assim, quase toda a vida na urgência de contar a verdade a Graça dos Penedo, a noiva que mais tarde lhe seria arrebatada pelo alfaiate que lhe fizera o fato do casamento. Porém, sempre que se abria uma possibilidade, uma ameaça desviava-o dramaticamente do seu destino - e agora, meio século volvido, está velho de mais para querer mudar as coisas, gastando os dias com telenovelas. De tanto ter ouvido ao avô a sua história rocambolesca, Valdemar - um rapaz violento e obeso apaixonado pela vizinha anoréctica - não desistiu, mesmo assim, de fazer justiça por ele. E, ao encontrar casualmente a notícia da morte do alfaiate, sabe que chegou a hora de ir falar com a viúva: até porque essa será a única forma de resgatar Nicolau Manuel da modorra em que se deixou afundar. Alternando a narrativa dos sucessivos infortúnios de Nicolau Manuel - que é também a história de Portugal sob a ditadura, com os seus enganos, perseguições e injustiças - com a de um adolescente que mantém um diário com numerosas passagens rasuradas como instrumento de luta contra o mundo -, Deixem Falar as Pedras é um romance maduro e fascinante sobre a transmissão das memórias de geração em geração, nunca isenta de cortes e acrescentos que fazem da verdade não o que aconteceu, mas o que recordamos.


O Fabuloso Teatro do Gigante - Editorial Presença

Um dia dois forasteiros chegam à aldeia de Lagares, isolada no meio das serras, lá nos confins do Minho. Um dos forasteiros era de estatura colossal, a quem logo chamam o Gigante, mas que na realidade tem por nome Thomas, o outro era Eunice, uma mulher pequena de cabelos cor de fogo que dentro em breve daria à luz dois gémeos. Ele, originário de um incerto país latino-americano, é um grande contador de histórias tão verdadeiras quanto inesgotáveis e que fazem as delícias dos habitantes de Lagares. Um dia, porém, o Gigante adormece e o seu sono prolonga-se por meses, anos, mas continua a contar as histórias com que vai sonhando. Nessa espera interminável, Eunice decide anotar por escrito tudo o que sonha aquele homem que ama e que tanto a fascina. E será a partir daí que as coisas seguirão um novo e extraordinário curso, mudando para sempre a vida daquela gente.


A Misteriosa Mulher da Ópera - Casa das Letras (em conjunto com Alice Vieira, José Fanha, Isabel Stilwell, Afonso Cruz, Catarina Fonseca e André Gago)

Sete personagens inesquecíveis. Uma única história. Uma trama arrebatadora que contém de tudo, desde crimes misteriosos, o fantasma de uma avó violinista, flûtes de champanhe, um gato persa chamado Psiché que por vezes se vê obrigado a fazer de pêndulo de Foucault, uma caixa de violino suspeita de assassinato, uma taberna onde se canta o fado em Xabregas, e amor, amor em catadupas, uma grande paixão, desencontros terríveis, equívocos inexplicáveis, reencontros inesperados.
A aventura vai das avenidas de Paris, à Rua Heróis de Quionga, ao Teatro Nacional de São Carlos, ao cais de Xabregas e a um cacilheiro que parte para Veneza deixando um cadáver para trás.


Contos

Histórias Possíveis - Editorial Presença

«Os homens e as mulheres destes contos, não possuindo existências fantásticas, têm as suas vidas penduradas algures nos limites da realidade. E o mundo, tal como o conhecemos, permite estas histórias. Porém, é o mero facto de serem contadas que as torna possíveis. Cada um destes dezasseis contos tem o seu narrador particular, alguém presente na história e testemunha de tudo, que ainda assim não participa nos acontecimentos. […] O David Machado conta histórias, e daquelas com que se faz a Literatura. Mas mais importante do que contar, é saber contá-las. E ele sabe.» José Riço Direitinho


 
 
O Fantástico Verão do Café Lanterna
in Contos de Verão - Editora Coolbooks

Atrás do Escuro Está o Mundo Inteiro
in O Segredo - Cavalo de Ferro













Literatura Infantil

Uma Noite Caiu Uma Estrela - Objectiva/Alfaguara (Ilustrações de Paulo Galindro)




Eu Acredito - Objectiva/Alfaguara (Ilustrações de Alex Gozblau)



Acho que Posso Ajudar - Objectiva/Alfaguara (Ilustrações de Mafalda Milhões)
 

Dentro deste livro, há ratos, gatos, monstros, bruxas, corujas, palhaços com alergias, moleiros sem farinha, uma avó bem penteada, balões, estrelas, muita ventania e uma grande vontade de ajudar!








Parece Um Pássaro - APCC (Ilustrações de Gonçalo Viana)

A professora ficou a olhar para mim com a boca torta e os olhos apertados. Por fim, disse que eu podia sentar-me no meu lugar, mas que o meu chapéu tinha de estar quieto e calado.











A Mala Assombrada - Editorial Presença (Ilustrações de João M. P. Lemos)

Era uma mala pequena, com a pele gasta e uma fechadura ferrugenta.
Tentei abri-la, claro, mas sem a chave respectiva não fui capaz.
Sacudi-a e pareceu-me vazia. E nesse momento tive uma ideia.
Eu ia usar a mala para meter medo ao meu irmão.

Dragões e ladrões, tempestades, aranhas e leões:
o meu irmão não tem medo de nada.
E ele só tem cinco anos.
(Eu tenho nove. E assusto-me com tudo.)


O Tubarão na Banheira - Editorial Presença (Ilustrações de Paulo Galindro)

Quem nunca teve um tubarão a viver na banheira não sabe a trabalheira que é cuidar dele.
O Tubarão na Banheira recebeu o Prémio SPA/RTP - 2010 na categoria de Melhor Livro Infanto-Juvenil, uma Menção Honrosa no Prémio Nacional de Ilustração - 2010. Está no Plano Nacional de Leitura e encontra-se, actualmente, na sua sétima edição.





 
Um Homem Verde Num Buraco Muito Fundo - Editorial Presença (Ilustrações de Carla Pott)

Para Simão e Celeste, as tardes são sempre o melhor momento do dia. Assim que chegam da escola, os dois irmãos correm para o parque de carvalhos que se estende diante de sua casa e entram no mundo encantado das brincadeiras sem fim. Um dia, convidam alguém especial para brincar com eles, um homem verde, luminoso e muito pequenino. Imaginação e fantasia é coisa que não lhes falta e, num segundo, o parque transforma-se na terra de todos os perigos e aventuras. Simão e Celeste encontraram o melhor companheiro para as suas viagens ao fabuloso universo do faz-de-conta…

Actualmente, na segunda edição.

 
Os Quatro Comandantes da Cama Voadora - Editorial Presença (Ilustrações de Margarida Botelho)

O projecto parecia simples: Ernesto, Natália, Rufino e Heitor estavam decididos a atravessar o Oceano Atlântico na cama de Ernesto, que voaria suspensa por quatro enormes molhos de balões. Contudo, surgiram logo imprevistos. Onde guardar tantos balões? Como conduzir a cama para o rumo pretendido? E que fazer em caso de tempestade? Recorrendo à ajuda do sábio Professor Maior, todos juntos vão embarcar numa viagem inesquecível, vivendo momentos emocionantes e descobrindo que tudo é possível e infinito com muita imaginação e vontade de sonhar…


 
A Noite dos Animais Inventados - Editorial Presença (Ilustrações de Teresa Lima)

Naquela noite Jonas não conseguia adormecer. Os seus três irmãos – o Jeremias e os gémeos Jacinto e Jaime – já estavam todos a dormir profundamente, mas Jonas tinha medo do escuro e o quarto parecia-lhe cheio de sombras. Sentia-se tão sozinho!... Até que, de repente, teve uma ideia fabulosa. Fechou os olhos e inventou uma galinha para lhe fazer companhia até o sono chegar. Sem o saber, Jonas acabara de dar início a uma noite mágica! É que os seus irmãos também sabiam inventar animais, e atrás da galinha vieram outros animais inventados extraordinários que rapidamente encheram o quarto de animação e cor.
A Noite dos Animais Inventados recebeu o Prémio Branquinho da Fonseca em 2005, está no Plano Nacional de Leitura e encontra-se, actualmente, na sua sexta edição.