sexta-feira, 6 de setembro de 2013

A primeira semana

Foi uma semana agitada. O Índice Médio de Felicidade está nas livrarias desde terça-feira. Várias pessoas tiveram a simpatia de me dizer que já compraram o seu, algumas até já o leram, falam de "murro no estômago", de que é uma leitura "sem pausas para respirar". Isso deixa-me feliz - e isto não é qualquer espécie de trocadilho com o título do livro. Espero que mais gente o leia, que sinta o mesmo, que sinta diferente. Acredito que isto é apenas o início.

Antes que me esqueça, duas coisas.

Primeiro, o booktrailer do livro:




Segundo, a Dom Quixote vai oferecer 10 exemplares do Índice Médio de Felicidade. Para saberem mais sobre como ganhar, façam "gosto" na página de facebook do livro e estejam atentos.
E depois, as entrevistas, algumas já foram publicadas, outras o serão em breve. Assim que tiver ligações disponíveis, coloco-as aqui.

Há, para já, a entrevista que dei à Smooth FM, numa tarde de Agosto, pelo telefone, a caminho da praia. Se estiverem com atenção, é possível ouvir as gaivotas ao fundo. Oiçam aqui.

Na Agenda Cultural de Lisboa, um tal de João Tordo cometeu a ousadia de recomendar o Índice Médio de Felicidade como leitura para este Verão. Leiam o que ele diz sobre o livro aqui. (Abraço até Shangai.)

No blog Horas Extraordinárias, a minha querida editora, Maria do Rosário Pedreira, fala um pouco sobre o livro. Aqui. Mais adiante, escreverei sobre o trabalho com a Rosário neste livro. Repito aquilo que disse sobre Deixem Falar as Pedras: sem ela, este romance não seria este romance.

Há também a entrevista que foi publicada no Ipsilon na passada sexta-feira, que ainda não está disponível on-line. Muitas pessoas leram a entrevista, várias escreveram-me a dizer que se tinham identificado com aquilo que eu disse, algumas contaram sobre o período difícil que estão a viver neste momento. É estranho, eu só disse aquilo que penso há anos, que já disse várias vezes entre amigos, e que se resume assim: nós não precisamos de tudo o que possuímos, os bens materiais entretêem-nos mas não nos fazem mais felizes, a vida e a felicidade são coisas bem mais simples. O Índice Médio de Felicidade é sobre isso. Mas dá-me enorme conforto saber que há mais gente que pensa assim. Obrigado por partilharem as vossas histórias. Escrevam sempre que acharem necessário, a minha página no facebook ou este blog terão sempre as portas abertas.

Por agora é tudo. Assim que tiver novidades, virei aqui de novo.






3 comentários:

  1. Aprecio muito o seu blog. Todos os dias tenho visitado o mesmo e delicio-me com os seus posts. Espero que continue com o bom trabalho.

    Cumprimentos

    Margarida Fonseca Dias
    http://www.europeanemaildatabases.com

    ResponderEliminar
  2. Caro escritor. Aqui vos fala outra escritora. Sou licenciada em Letras pela Universidade Federal Fluminense, com pós-graduação em Leitura e Produção Textual e um mestrado que falta completar. Estou pesquisando para uma antologia que preparo e percebo que suas letras não podem faltar nela. Antologia literária lusófona, com muitos dos novos e talentosos que estão surgindo. Posso contar com um texto seu? Sim, um poeam, um trecho de conto, sua breve biografia, livros, prêmios, e uma foto com boa resolução.
    Meu contato: brazil_dos_livros@hotmail.com

    ResponderEliminar
  3. A antologia será divulgada por mim, faço sem patrocícino, e enviarei para escolas públicas e particulares, assim como para bibliotecas.

    ResponderEliminar